Criança e Saúde

Criança e Saúde
Conheça o novo site!

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Luxação congênita do Joelho:




Trata-se de uma patologia rara, que acomete o recém-nascido e que manifesta-se por um recurvato do joelho ou hiperextensão.

A maioria dos casos apresenta outras deformidades congênitas sendo a luxação congênita do quadril uma frequente associação.

É mais comum em meninos e em 20% dos casos é bilateral.

A causa é desconhecida e o achado patológico mais frequente vem a ser o encurtamento do quadríceps (músculo da coxa), impedindo a flexão normal do joelho do recém-nascido.


Vejam a postura dos joelhos em hiprextensão ou recurvato.


No exame físico, o que chama a atenção é a impossibilidade de fletir o joelho da criança, ou seja, o joelho é rígido em hiperextensão. 

Nas crianças que apresentam hiperextensão porém com flexão livre e completa, estaremos diante de deformidade em recurvato postural do joelho com ótimo prognóstico para recuperação espontânea.

Os casos de deformidades rígidas, em que a flexão passiva do joelho é difícil, são os de pior prognóstico exigindo tratamento mais agressivo.

Com relação aos exames de imagem, é muito importante fazer uma radiografia simples do joelho e em alguns casos ultrassonografia articular.




O tratamento deve ser iniciado precocemente visando alongamentos do quadríceps (músculo da coxa), ganho de flexão progressivo do joelho sendo realizado com manipulações e imobilizações gessadas a intervalos semanais.

Os casos com boa resposta ao tratamento, conseguém ganhar flexão, quando então, o tratamento é modificado para o uso do suspensório de pavlik para manutenção da flexão obtida.




Nos casos refratários ao tratamento conservador, serão aqueles de indicação cirúrgica ortopédica onde, realizamos a redução aberta da articulação com alongamento cirúrgico do músculo quadríceps e capsulotomia anterior do joelho.

O prognóstico a longo prazo é bom, com a correção sendo obtida, permitindo a marcha independente da criança.




Algumas crianças necessitam de órteses pós-operatório, por tempo indeterminado, na dependência da estabilidade ligamentar após a correção ter sido obtida. 

Casos que mantém instabilidade ligamentar permanente, após a correção da luxação, serão candidatos a reconstrução ligamentar em idade apropriada.


Um abraço a todos,

Dr. Maurício Rangel

Tel. (21) 3264-2232/ (21) 3264-2239

E-mail: dr.mauriciorangel@yahoo.com.br

4 comentários:

  1. Paulinha Rodrigues7 de junho de 2013 10:45

    Ola, eu tenho 18 anos, tenho hiperextensão, tenho os dois joelhos de característica discoide, sendo que o menisco esquerdo arrebentou acabo de passar por uma cirurgia... o medico aconselhou um remodelamento do menisco direito, a cirurgia ja esta marcada pra daqui dois meses... estou esperando me restabilizar do esquerdo.
    pois bem, acabo de saber tambem, que minha musculatura da perna esquerda está muito baixa... eu queria saber se esses Bug's nao congenitos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, são problemas congênitos. Um abraço.

      Excluir
  2. Dr. Mauricio, boa tarde!

    Queria saber do senhor, quem tem genu recurvatum nos dois joelhos é considerado pessoa com deficiência para concorrer em concurso publico como portador de deficiência. Pois passei no médico e o mesmo mim forneceu um laudo onde consta que tenho genu recurvatum no joelhos, com incapacidade física parcial para o trabalho. Dr. Mauricio sinto muita dor nos joelhos, principalmente no esquerdo, não consigo ficar em pé por muito tempo, e ando com dificuldade, pois o meu joelhos é muito curvado para trás, parece que vai quebrar, os amigos ficam magano quando estou em pé na posição de relaxamento, há tenho 24 anos.

    Desde já agradeço pelo o retorno.

    email: anicetobrunoico@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, recurvato dos joelhos não é uma deficiência física para fins de concurso público. Um abraço.

      Excluir